Infância Falada apresenta como o diálogo pode combater a violência

Por meio de crianças e adolescentes pode-se tornar uma sociedade menos violenta, apresenta o documentário Infância Falada. O filme, dirigido por Hermílio Santos e Kamila Almeida, foi exibido na noite desta quinta-feira, dia 13, no Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). Com uma sala lotada, Hermílio participou de um bate-papo sobre a temática após a exibição.

O documentário é fruto da pesquisa “Infância e Violência: Cotidiano de crianças pequenas em favelas do Rio de Janeiro, Recife e São Paulo”, coordenada por Hermílio – doutor em Ciência Política e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUCRS. De acordo com o professor, mais de 80% das mães, até mesmo as que praticam violência (castigos verbais e físicos), acreditam que essa não é a melhor solução para resolver os conflitos e diferenças. “Há uma cadeia hierárquica da violência e a falta de diálogo é, na maioria das vezes, o principal fator que a desencadeia nas comunidades pesquisadas”.

Enquanto a pesquisa foca na violência cotidiana, o filme apresenta soluções possível para resgatar a infância e afastar os jovens da criminalidade. Para isso, apresenta projetos sociais no Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Pernambuco e Minas Gerais, que incentivam o diálogo e a autonomia da criança. Dessa forma, os jovens tornam-se agentes transformadores por transmitirem argumentos e exemplos que conseguem mudar a conduta dos outros membros da família.

Tanto o filme como a pesquisa foram financiados pela Fundação Bernard van Leer, da Holanda, e em breve estarão disponível para o público em geral.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s