Alunos de Jornalismo conquistam 3º lugar no Desafio FSG

Os acadêmicos de Jornalismo Pedro Gutteres e Vanessa Pedroso conquistaram o 3ª lugar na classificação final do Desafio FSG. O tabalho “Mosaico de histórias no coração da cidade”, orientado pelo professor Luiz Carlos Erbes, consiste em vários perfis sobre personagens que possuem vínculos com a Praça Dante Alighieri em Caxias do Sul. Ao todo, 66 Atividades Práticas Supervisionadas (APS) – trabalho desenvolvido ao longo do semestre – foram selecionadas para expor e concorrer a prêmios no Desafio FSG. O júri oculto avaliou inovação, aplicação prática, sustentabilidade, estética da apresentação, relevância científica e/ou técnica.

IMG_1673.JPG

As visitações aos estandes ocorreram nos dias 06 e 07 de dezembro, no período noturno, no Prédio A do Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). A premiação foi realizada na quinta-feira, dia 07, no Auditório da FSG no Prédio F. O estudante Nelson Vinícius Oliveira ganhou o 1º lugar com o trabalho “Controle Inibitório: projeto para crianças com dificuldades de aprendizagem” que apresenta uma possibilidade de intervenção dentro do contexto educacional que interliga os aspectos motores e das funções executivas; em 2º, ficou o trabalho “DOMEDOSS: aplicativo de conscientização de doação de medula óssea” da acadêmica Júlia Duarte Ramos; o Selo de Responsabilidade Social foi entregue para “Senegal | Ser Negão | Ser legal”, projeto que promove a inserção de imigrantes na sociedade caxiense por meio da comunicação visual, das alunas Camila Kehl, Flávia Maciel e Karine Seimetz; e o acadêmico Vinicius Ferla ganhou a Menção Honrosa pelo trabalho “Inserção da bicicleta como meio de transporte: sistema cicloviário caxiense” que apresenta um projeto de ciclovia para a cidade.

Conheça os outros trabalhos de Comunicação apresentados:

– Do real ao invisível

A aluna de Jornalismo Louise Stefany Polesello, sob a orientação do professor Nivaldo Pereira, produziu um vídeo sobre cidadania em que apresenta um monólogo de uma personagem excluída socialmente.

– Campanha Desloga – Esteja presente

IMG_1775.JPG

A Campanha Desloga foi idealizada pelos alunos Publicidade e Propaganda Patrick Figueiredo e Luan Mattos, sob a orientação da professora Camila Cornutti Barbosa. A campanha é uma forma de conscientização sobre o uso saudável e racional das tecnologias de informação e comunicação.

– Carrie

IMG_1653.JPG

Ângela Nadin e Nelice de Nalle, estudantes de Jornalismo, sob a orientação da professora Camila, produziram um ensaio fotográfico que faz uma releitura da obra Carrie, a Estranha. O objetivo foi instigar a leitura e o conhecimento através de uma forma diferenciada e aparentemente despretensiosa de aproximar o leitor em potencial da respectiva obra, despertando sua curiosidade acerca do enredo através de elementos visuais alheios aos que não fazem da leitura um habito diário.

– A fé cristã em Caxias do Sul

rodrigo rossi.JPG

Sob a orientação da professora Camila, o aluno de Jornalismo Rodrigo Rossi produziu um fotolivro com 20 imagens obtidas via acervo e também capturadas especialmente para o livro, a fim de investigar a fé cristã através de um estudo teórico e também de observação sobre a fé e o que ela representa individualmente e coletivamente no município de Caxias do Sul.

– Senhor, Senhora! Põe a língua para fora!

IMG_1697.JPG

A professora Leticia Baron Bortoluzzi orientou o aluno de Jornalismo Ezequiel José Cecchin Simonetto em sua campanha audiovisual sobre valorização e direitos da pessoa idosa.

– FSG EM FOCO: Acessibilidade no ensino e no esporte

Alexandre Schwertner Severo e Tatiane Morais Rissi, de Jornalismo, e Marcelo de Gregori, de Relações Públicas, orientados pela professora Adriana Miorelli Carniel, realizaram um programa de rádio sobre acessibilidade no ensino e no esporte por meio de entrevistas.

– Correio Riograndense – O Fim do Papel

IMG_1780.JPG

O professor Felipe Gue Martini orientou os acadêmicos Daniele Gross, Gabriel Kuyava e Raissa Locatelli, de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, em um Livro Digital com 44 páginas. O trabalho foi uma homenagem ao Jornal Correio Riograndense, que passa pela transição do impresso para a plataforma digital.

– Campanha de conscientização a adoção animal

IMG_1784.JPG

Franciele Comeriato e Geisa Rizzon, acadêmicas do curso de Fotografia, sob a orientação do professor Daniel Vargas, realizaram uma campanha de conscientização a adoção animal que objetiva mostrar à população que quando se pensa em adotar um bichinho, deve-se ter em mente que ele precisa de cuidados para ter uma vida digna.

– Manipulação de vídeo


Os acadêmicos de Publicidade e Propaganda Gustavo Roncatto e de Jornalismo Günther Daou Schöler e Mateus de Matos, sob a orientação da professora Delzimar da Costa Lima, produziram um vídeo sobre o conceito de manipulação pela comunicação, com ênfase em edição de informação por softwares.

– Acompanhamento de Atividades – Arthur

IMG_1779.JPG

O professor Luiz Erbes orientou os alunos de Fotografia Euller Adão Peres Machado, Laura Rodrigues da Silva, Marcia Vilarino do Prado, Nicole Boeira e Raquel Spuldaro Salomão. O grupo produziu material fotográfico sobre o processo de recuperação de uma criança que teve paralisia cerebral por conta de erro médico.

– Projeto Felicidade: Por um mundo onde mais pessoas façam o bem

Adrian Thuãn, Aline Giequelin, Ana Paula Lima e Diego Simonetto, Marieli Reis, de Relações Públicas, produziram um documentário para despertar a vontade de ajudar o próximo por meio de pequenas atitudes dentro da comunidade. Os alunos tiveram a orientação da professora Bruna Silveira.

– (A) Pressa


(A) Pressa, vídeo produzido pela estudante de Jornalismo Márcia Bastian Falkenbach e orientado pela professora Silvana Gonçalves, tem como proposta provocar o olhar crítico de cada um sobre sua rotina, para que se perceba que a rotina e a pressa tiram a humanidade pouco a pouco. O resultado foram pessoas de diversas partes do Brasil e até fora dele se disponibilizando a captar seus passos e integrar um projeto coletivo.

Galeria do Desafio FSG:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Meline Mella / AgEx Com FSG

Anúncios

Comunidade participa do Dia da Responsabilidade Social na FSG

O Dia da Responsabilidade Social no Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG) ocorreu na tarde desta quinta-feira, 15, com a participação da comunidade e dos Projetos Pescar FISA e Hospital Pompéia. Organizado pelo Comitê de Responsabilidade Social da FSG, professores e alunos ministraram ao todo três oficinas e ofereceram nove serviços, entre eles de saúde, jurídico e de ecologia.

Foram realizadas oficinas de desenho, de aproveitamento integral de alimentos, de elaboração de currículo e preparação para entrevistas. Além disso, aconteceram consultas e orientação jurídica, orientações sobre separação de lixo, avaliações posturais e de flexibilidade, exames de glicose, orientação de higiene bucal, mau hálito e autoexame de câncer bucal, terapia ocupacional, verificação de pressão e orientações sobre risco cardiovascular, sobre cuidados de idosos com Alzheimer e sobre atividades do dia a dia.

As atividades foram bem aproveitadas pelos quinze jovens do Projeto Pescar FISA. “Nosso projeto é um curso profissionalizante para jovens de 16 a 19 anos em vulnerabilidade social. Nele há 60% de desenvolvimento pessoal e 40% de desenvolvimento técnico e profissional, então todas essas atividades acrescentam muito ao aprendizado deles”, comentou a educadora social Giovana Bertolucci.

Para Jaqueline Borges, de 18 anos, também do Projeto Pescar FISA, foi gratificante participar desse dia, já que pode aprender coisas novas. “Ter esse contato e aprendizado estimula as pessoas a se cuidarem mais, além de ser um incentivo aos alunos que estão aplicando esses serviços, pois é uma experiência profissional na prática”, acrescenta.

Acadêmicos de Odontologia da FSG participaram da oficina de aproveitamento integral de alimentos. “Aprendemos a usar ingredientes que geralmente são jogados fora, mas que podem ser aproveitados. Fizemos um doce da casca do abacaxi, por exemplo. Foi muito divertido conhecer essas técnicas novas na cozinha, além de que isso tem tudo a ver com a nossa área”, comenta Elisa Schmitz que está no segundo semestre.

De acordo com a professora Raquel Finkler, membro do Comitê de Responsabilidade Social da FSG, é importante a instituição se envolver com a comunidade para que os alunos tenham esse contato com as pessoas e sejam estimulados a fazer voluntariado.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comunicarte Junino encerra as atividades dos cursos de Comunicação

Música, pipoca e algodão-doce atraíram alunos de diversos cursos da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG) ao Comunicarte Junino realizado na última quinta-feira, 23. O evento, organizado pela Agência Experimental de Comunicação, contou com a mostra de cinco trabalhos de discentes de Comunicação e a 3ª edição do Troca AÊ. A festividade foi muito elogiada e espera-se que novas edições aconteçam.

Angela Nadin, acadêmica de Jornalismo, expôs fotos com o trabalho “Surrealismo Manual”. Os alunos de Publicidade e Propaganda, Claudia Teixeira Basso, Luan Mattos e Silvia Cardoso, apresentaram “Para Hoje”, exposição de poster-bombers (lambe-lambes). Cristiane Schneider Delfes e Gesiel Rodriguez, também de Publicidade e Propaganda, expuseram “No dia a dia”, fotos de animais de rua. Cátia Vanderléia Pedroso, de Relações Públicas, apresentou as fotos “Povo Cigano”. Já os acadêmicos Bruna Benito, Cátia Pedroso, Carine Nicola, Evelise Pessoa, Jociele Muller, Marcelo De Gregori, Tharissa Lorenzoni, expuseram fotos do evento “RP é Tri” realizado na disciplina de Produção e Organização de Evento 2016/1.

Para Gesiel, o Comunicarte é uma oportunidade para mostrar seu trabalho e saber a opinião do público. “Além disso, é uma ótima forma de incentivar os outros alunos a expor, pois muitos fazem bons trabalhos, mas têm receio ou vergonha de mostra-los”, comenta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curtas sobre tortura e proibição do italiano lotam Sala de Conferências

O encerramento do “Cine Interdisciplinar – Mostra gaúcha de curtas” aconteceu nesta quarta-feira, 1º de junho. Neste último dia, a mostra contou com dois curtas, “Armada”, direção de Filipe Ferreira, e “É proibido falar italiano”, de Robinson Cabral. Acadêmicos dos cursos de Comunicação e Direito lotaram a Sala de Conferências da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG) e participaram de debate após as exibições.

Os convidados para o bate-papo foram Felipe Gue Martini, coordenador dos cursos de Comunicação, Fernanda Sartor Meinero, professora do curso de Direito, Ednei Pedroso, roteirista de “Armada”, Robinson Cabral, diretor de “É proibido falar italiano”, Le Daros, coordenador do Festival CineSerra.

As produções cinematográficas tratam de períodos históricos brasileiros distintos, mas se comunicam na questão cultural. O primeiro exibido, “Armada”, é um curta ficcional que se passa durante a Ditadura Militar e o segundo, “É proibido falar italiano”, é um falso documentário, histórias reais interpretadas por atores em forma de documentário, sobre a proibição da língua italiana no país durante a Segunda Guerra Mundial.

Segundo o Professor Felipe Gue Martini, o objetivo do evento foi aproximar os alunos dos produtores da região e proporcionar a discussão entre os temas abordados e as áreas profissionais. “A mostra também é uma aula, pois a arte serve de referência criativa. Por isso, é importante apreciar as produções que são daqui, uma vez que podem ser os filmes dos nossos alunos nos próximos anos”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Primeiro dia do Cine Interdisciplinar apresenta curtas psicológicos

A Faculdade da Serra Gaúcha (FSG), em parceria com o CineSerra, promoveu na noite desta terça-feira, 31 de maio, o “Cine Interdisciplinar – Mostra gaúcha de curtas”. O evento foi realizado na Sala de Conferências do Prédio G, em Caxias do Sul, e contou com a presença de mais de 50 acadêmicos do Centro de Comunicação e do Curso de Psicologia. A mostra terá continuidade nesta quarta-feira, 1º de junho, às 19h30, com a exibição de mais dois filmes: “Armada”, de Filipe Ferreira, e “É proibido falar italiano”, de Robinson Cabral.

No primeiro dia da mostra foram exibidos os curtas “Perspective”, com direção dos acadêmicos Luís Rech, Nicolas Tessari e Rodrigo Machado, “Três quartos e um terço”, com direção colaborativa, “Linda, uma história horrível”, de Bruno Gularte Barreto, e “Tomou café e esperou”, de Emiliano Cunha.

Após assistirem às produções audiovisuais, os alunos participaram de discussões sobre as obras. O debate, mediado pelo docente Luiz Carlos Erbes, contou com os convidados Leandro Daros, coordenador do Festival CineSerra, Emiliano Cunha, diretor do curta “Tomou café e esperou”, e Rudimar Mendes, coordenador do curso de Psicologia.

Segundo Leandro Daros é extremamente importante o contato das comunidades acadêmica e caxiense com as produções cinematográficas locais e estaduais. “O CineSerra foi pensado para aproximar os conhecimentos na área audiovisual”, salientou Daros.

O evento que será realizado na noite de hoje, vai oportunizar o bate-papo entre os cursos de Comunicação e de Direito. Os comentaristas convidados serão Leandro Daros, Robinson Cabral, Filipe Ferreira e o coordenador do Centro de Comunicação, Felipe Gue Martini.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Troca AÊ é bem recebido pela comunidade acadêmica

O Troca AÊ mobilizou os alunos da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG) na última quinta e sexta-feira, 28 e 29 de abril. O evento foi organizado pela Agência Experimental de Comunicação para o compartilhamento de livros entre todos da comunidade acadêmica. A ação visou ressaltar a importância da leitura e do livro físico em meio à era digital.

A professora Adriana Miorelli Carniel afirma que a ideia do projeto era antiga e o Dia Internacional do Livro, comemorado no dia 23 de abril, foi um pretexto para iniciá-lo. A partir de agora, pretende-se fazer a ação todo mês e transformá-la em uma atividade institucional da FSG. “Essa é uma forma de sustentabilidade por colaborar financeiramente e também incentivar aqueles que não possuem o hábito de ler”, diz a professora.

De acordo com os participantes, o Troca AÊ foi uma ótima iniciativa para não deixar os livros parados e para que outras pessoas possam desfrutar de sua leitura. Muitos estudantes, incluindo Gilson Prestes dos Santos, 61, estudante de Direito, trocaram e doaram livros ao Troca AÊ. “Leio de tudo, não apenas relacionados a minha área de estudo. Ler é essencial”, afirma Gilson.

Para Gabriel Radaelli, 20, estudante de Publicidade e Propaganda, a leitura é importante para ampliar as expectativas em relação a vida. “Todo livro deveria ser trocado depois de lido, pois se deixado na gaveta, perde o seu valor de transformar a vida de alguém. Antes de ler somos uma pessoa e depois somos outra”.

Este slideshow necessita de JavaScript.