Mostra do CineSerra tem duas sessões na FSG

A edição deste ano do CineSerra teve duas sessões no Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). Na segunda-feira (31/10), foram exibidos o documentário À Sombra das Videiras e os curtas de ficção O Diabo no Armário, Não Ficção, Jazigo e Mira e, na sequência, houve debate com convidados. Na terça-feira, os estudantes conferiram os filmes Horas, Another Empty Space, Navegantes, O Movimento do Escuro. Nos dois dias, mas de 100 estudantes participaram da mostra.
Galeria 1º dia:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Galeria 2º dia:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

CineSerra exibe curtas regionais e estaduais na FSG

A 4ª edição do CineSerra, Festival de Audiovisual da Serra Gaúcha, novamente leva sessões de curtas-metragens ao Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). Documentários e ficções são apresentados aos acadêmicos da instituição para que tenham contato com produções audiovisuais regionais e estaduais. No primeiro dia, 31 de outubro, são exibidos cinco curtas de Bento Gonçalves e Caxias do Sul. Já no dia 1º de novembro, é a vez dos produtores de Porto Alegre mostrar seus curtas. Ambas as exibições ocorrem às 19h30 na Sala de Conferências, Prédio G da FSG, e contam com convidados para um bate-papo.

cineserraprincipal

Confira a programação completa:

Dia 31/10 – 19h30 – Mostra Regional

Local: Sala de Conferências – Prédio G

 – À Sombra das Videiras (Documentário, Bento, Direção: Boca Migotto)

É tempo de colheita da uva em Bento Gonçalves. Três famílias de produtores correm contra o tempo para dar conta do trabalho árduo, e contam com a ajuda de trabalhadores temporários que abrigam em suas casas. Entre a lida nas videiras e os momentos de convívio das famílias com estes migrantes, surgem reflexões sobre as difíceis condições de produção, a permanência das famílias no campo, as oportunidades de trabalho que a uva representa; além disso, novas amizades inspiram sonhos de uma vida melhor.

– O Diabo no Armário (Documentário, Bento, Direção: Fernando Menegatti)

Gabriel deseja conseguir sair de seu apartamento, mas é impedido por uma força maior, um inquilino indesejado que mora bem dentro de seu armário, o diabo.

­- Não Ficção (Ficção, Caxias, Direção: Pedro Nora)

Camila recebe uma inesperável proposta de seu namorado para fazer um vídeo. Nele, ela terá de responder uma série de perguntas sobre sua vida pessoal.

– Jazigo (Ficção, Caxias, Direção: Mateus Frazão)

O enredo aborda a rotina de um homem solitário, cuja única motivação é zelar por um jardim de rosas. No entanto, ao notar que as próprias flores parecem se voltar contra ele, o desamparo e a angústia tomam controle de sua vida.

– Mira (Ficção, Caxias, Direção: Carlos Toigo)

Por conta de uma doença sem cura, Mira gradualmente perde a visão e atravessa um doloroso processo de ressignificação que colocará em cheque a continuidade de sua relação com a fotografia. O apoio e o amor de sua filha têm importante papel nesse processo.

 

Dia 01/11 – 19h30 – Mostra Estadual

Local: Sala de Conferências – Prédio G

– Horas (Ficção, Porto Alegre, Direção: Boca Migotto)

João espera por um cliente enquanto aprende a ocupar seu tempo.

– Another Empty Space (Ficção, Porto Alegre/Berlim, Direção: Davi de Oliveira Pinheiro)

No inverno de Berlim, dois ex-amantes se encontram pela primeira vez desde a separação.

– Navegantes (Documentário, Porto Alegre, Direção: Emiliano Cunha, Lívia Pasqual e Thais Fernandes)

A NAU DA LIBERDADE iniciou seus trabalhos em maio de 2013. Fazem parte do grupo usuários, estudantes e trabalhadores que navegam pelas águas da saúde mental através do fazer teatral, em que aprendizado, criação, cuidado, produção de subjetividade, autonomia e cidadania se hibridizam. São exploradores do próprio destino que, lançados ao mar da loucura, reinventam a realidade através da arte.

– O Movimento do Escuro (Ficção, Porto Alegre, Direção: Alexandre Rossi)

Maria e Pedro são artistas em frente a uma plateia vazia.

 

Infância Falada apresenta como o diálogo pode combater a violência

Por meio de crianças e adolescentes pode-se tornar uma sociedade menos violenta, apresenta o documentário Infância Falada. O filme, dirigido por Hermílio Santos e Kamila Almeida, foi exibido na noite desta quinta-feira, dia 13, no Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). Com uma sala lotada, Hermílio participou de um bate-papo sobre a temática após a exibição.

O documentário é fruto da pesquisa “Infância e Violência: Cotidiano de crianças pequenas em favelas do Rio de Janeiro, Recife e São Paulo”, coordenada por Hermílio – doutor em Ciência Política e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUCRS. De acordo com o professor, mais de 80% das mães, até mesmo as que praticam violência (castigos verbais e físicos), acreditam que essa não é a melhor solução para resolver os conflitos e diferenças. “Há uma cadeia hierárquica da violência e a falta de diálogo é, na maioria das vezes, o principal fator que a desencadeia nas comunidades pesquisadas”.

Enquanto a pesquisa foca na violência cotidiana, o filme apresenta soluções possível para resgatar a infância e afastar os jovens da criminalidade. Para isso, apresenta projetos sociais no Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Pernambuco e Minas Gerais, que incentivam o diálogo e a autonomia da criança. Dessa forma, os jovens tornam-se agentes transformadores por transmitirem argumentos e exemplos que conseguem mudar a conduta dos outros membros da família.

Tanto o filme como a pesquisa foram financiados pela Fundação Bernard van Leer, da Holanda, e em breve estarão disponível para o público em geral.

Doctubre IB 2016 traz documentários inéditos a Caxias do Sul

Um dos mais influentes festivais de filmes da América Latina estará pelo segundo ano consecutivo em Caxias do Sul. Em parceria com a Produtora Xamã Films, o Ponto de Cultura NAV e o Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG) sediam o Festival Internacional de Documentário do México – Doctubre IB 2016. De 11 a 21 de outubro, serão exibidos quatro longametragens e quatro curtas.

O festival apresenta produções audiovisuais, do segmento documentário, que normalmente não chegam ao circuito comercial brasileiro. Por isso, o público terá uma oportunidade única para prestigiar produções inéditas em sessões gratuitas e abertas à comunidade.

Mais informações podem ser obtidas com Daniel Vargas pelo telefone (54) 9114-1399 ou pelo e-mail danielvargas.cine@gmail.com.

 

Programação:

11/10 – Longametragem: Una Inquisición silenciosa (A Quiet Inquisition). Ficha técnica: Alessandra Zeka, Holen Sabrina Kahn | Nicarágua, Estados Unidos | 2014 | 66’ | Áudio: ESPANHOL; Legenda: ESPANHOL.

Local: FSG – Sala de Conferências, Prédio G.

Horário: 17h30.

 

13/10 – Curtas:

Los Invisibles (The Invisibles). Ficha técnica: Edgar Álvarez | Colombia | 2014 | 7’ | Áudio: INGLÊS; Legenda: ESPANHOL.

Pie de Página (Footnote). Ficha técnica: Paola Ovalle, Alfonso Díaz Tovar | México | 2014 | 9’ | Áudio: ESPANHOL; Legenda: INGLÊS.

Local: FSG – Espaço Cultural, Prédio A.

Horário: 18h às 19h30.

200916_0001_docib_invi
Cena do curta Los Invisibles (The Invisibles)

 

14/10 – Longametragem: Entre lo Sagrado y lo Profano (Between Sacred and Profane). Ficha técnica: Pablo Márquez Cervantes | México | 2014 | 78’ | Áudio: ESPANHOL; Legenda: INGLÊS.

Local: FSG – Sala de Conferências, Prédio G.

Horário: 17h30.

 

18/10 – Longametragem: Campo de Jogo (Campo de Juego). Ficha técnica: Eryk Rocha | Brasil | 2014 | 70’ | Áudio: PORTUGUÊS; Legenda: INGLÊS.

Local: Ponto de Cultura NAV – Rua Coronel Flores, 810/103, Moinho da Estação.

Horário: 17h30.

 

19/10 – Curtas:

Causa Vitae Curriculum Mortis. Ficha técnica: Lucas Scandura | Brasil | 2014 | 5’ | Áudio: PORTUGUÊS; Legenda: ESPANHOL.

Memín: Crónica de un Boxeador. Ficha técnica: Rodrigo Álvarez Flores | México | 2014 | 16’ | Áudio: ESPANHOL; Legenda: INGLÊS.

Local: Ponto de Cultura NAV – Rua Coronel Flores, 810/103, Moinho da Estação.

Horário: 18h às 19h30.

 

21/10 – Longametragem: Casa Blanca. Ficha técnica: Aleksandra Maciuszek | Polônia, México | 2015 | 60’ | Áudio: ESPANHOL; Legenda: ESPANHOL.

Local: Ponto de Cultura NAV – Rua Coronel Flores, 810/103, Moinho da Estação.

Horário: 17h30.

 

7 filmes para os amantes da Fotografia

Mesmo com técnicas mais evoluídas que outrora, o Cinema continua sendo uma sucessão de frames, de quadros ou imagens fixas sequenciais que dão movimento a uma cena. Por isso, neste Dia Mundial da Fotografia, selecionamos filmes que unem essas duas artes que sempre andam juntas: o Cinema e a Fotografia.

A lista abaixo traz documentários e ficções que permitem compreender as linguagens e história de alguns grandes nomes da Fotografia e podem servir de inspiração para quem quer se aventurar na arte de fotografar.

 

leibovitz
– Annie Leibovitz – A Vida Através das Lentes (Annie Leibovitz: Life Through a Lens, 2017, direção de Barbara Leibovitz)

Annie Leibovitz, conhecida como fotógrafa de celebridades, destacou-se por seus retratos, como, por exemplo, de Whoopi Goldberg, Mick Jagger e os últimos momentos de vida de John Lennon com Yoko Ono, e pelos registros das guerras em Sarajevo e Ruanda. O documentário, dirigido pela filha de Annie, conta a vida e carreira da fotógrafa através de depoimentos da própria Annie e de pessoas com as coisas trabalhou.

 

Ansel_Adams_(2002)
Ansel Adams: A Documentary Film (2002, direção de Ric Burns)

O documentário realizado por Ric Burns, não lançado no Brasil, retrata a história do fotógrafo Ansel Adams. Reconhecido por suas fotos em p&b de paisagens do oeste americano, Adams foi a principal influência para que a Fotografia de Paisagem fosse vista como arte.

 

25630_Duane_Michalsjpg
– Duane Michals – O Homem que Inventou a si Mesmo (Duane Michals: The Man Who Invented Himself, 2012, direção de Camille Guichard)

O autodidata Duane Michals foi visto como rebelde e inovador por suas fotografias inusitadas e por usar sequências de imagens e incorporar textos escritos à mão para que suas fotos contassem uma história mais significativa. É nesse contexto que Camille Guichard captura a essência de Duane.

 

war_photographer_poster
– Fotógrafo de Guerra (War Photographer, 2001, direção de Christian Frei)

Indicado como melhor documentário no Oscar de 2002, Fotógrafo de Guerra mostra o trabalho do renomado fotojornalista americano James Nachtwey. Apesar de ser conhecido como um repórter de guerra por cobrir muitos conflitos armados, sua fotografia se estende para questões sociais, como a miséria e a violência.

 

5ecwkbyt
Henri Cartier-Bresson – Biographie eines Blicks (2003, direção de Heinz Bütler)

Henri Cartier-Bresson, francês que difundiu o conceito do instante decisivo, é um dos principais nomes do fotojornalismo do século XX. No documentário de Bütler, há entrevistas e análises que permitem conhecer mais sobre o fotógrafo e sobre suas técnicas.

 

O-Sal-da-Terra-Poster-2
– O Sal da Terra (Le Sel de la Terre, 2014, direção de Juliano Ribeiro Salgado e Wim Wenders)

O Sal da Terra conta a trajetória e os bastidores do trabalho de Sebastião Salgado. O fotógrafo brasileiro registrou acontecimentos no mundo todo, como conflitos internacionais, a fome, o êxodo, e, mais recentemente, territórios imaculados. O filme foi indicado ao Oscar e recebeu o Prémio do Júri na seção Un Certain Regard do Festival de Cannes 2014 e o prêmio César de melhor documentário.

 

21051885_20131022192106654
– Repórteres de Guerra (The Bang Bang Club, 2010, direção de Steve Silver)

Repórteres de Guerra baseia-se na história real de quatro fotógrafos que registraram os conturbados últimos dias de apartheid na África do Sul. Um dos fotógrafos do grupo era Kevin Carter, responsável pela famosa foto do urubu à espreita da criança.
 
Conhece outro filme que deveria estar nessa lista? Compartilhe conosco!